rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
COLUNA TEATRO  
Marcelo Aouila marcelo@aouila.com.br
Estamos em uma época onde qualquer tema se relaciona à política ou ao momento em que vivemos, ou, ao contrário, o momento em que vivemos inspira a soma de espetáculos relevantes e que estão fotografando a realidade brasileira? Ainda não surgiram espetáculos especificamente políticos, como na época de “Eles não usam black tie”, mas o teatro está se utilizando de musicais, tragédias gregas e comédias para mostrar a quantas anda a nossa sociedade.

Na tese sobre Behavorismo Radical, da psicóloga Denise Torós, “As primeiras tentativas do homem para controlar os demais fora grosserias, apoiando-se, em grande parte, no uso da força. Sons, gestos ameaçadores, ou mesmo força física, eram técnicas pouco sutis. À medida que o homem adquiriu a fala, as palavras tornaram-se um veículo adicional para influenciar os outros. À força física foi acrescentada toda uma gama de técnicas verbais, de apelos emocionai e argumentos de raciocínio e inteligência”.

rioecultura Coluna TEATRO: Pequenos Poderes

Posto isto, está na Casa da Gávea, e espero que circule por muitos outros teatros, a comédia “Pequenos Poderes”, ótimo texto de Diego Molina. O espetáculo, dividido em esquetes, muito bem costurados pela direção de Breno Sanches, mostra histórias engraçadas, corriqueiras e elevadas à enésima potência do absurdo para que possamos enxergar toda a loucura que nos cerca. Tem assalto a banco transformado em empréstimo, tem professora humilhando aluno, tem padre penitenciando pecador, tem entrevistado que reage a jornalista sem noção, tem juiz sendo engolido pela disputa de advogados... enfim, pequenos poderes do dia a dia.

Breno Sanches contribui imensamente para a valorização do texto. Não são simples esquetes, mas, sim, sucessão de histórias interligadas, mesmo uma não tendo nada a ver com a outra. Breno caprichou na ligação, na troca de cenário (de Diego Molina). Criou pequenos quadros hilários para dar tempo dos atores mudarem mesas e cadeiras, figurino (de Bruno Perlatto) e iluminação (de Ana Luiza de Simoni), apoiados numa trilha sonora competente (de Armando Babaioff, DJ da festa SOPA). Além disso, Breno se preocupa com a dicção, com o posicionamento, com a seriedade da brincadeira. Tudo ali está pensado e estudado. Um trabalho de direção que merece reconhecimento.

Será que nunca faremos senão confirmar a incompetência da América católica, que sempre precisará de ridículos tiranos? Será, será, que será?

O quarteto fantástico, formado por Bia Guedes, Mariana Consoli, Andy Gercker e Zé Auro Travassos, não poderia estar mais afiado e dedicado ao trabalho. Quatro comediantes da melhor qualidade, primeira linha do humor carioca, jovens atores que já tem muito a dizer e a mostrar. Além de suas ótimas interpretações, estão atentos ao colega, atuando mesmo em silêncio sem ofuscar quem está com a palavra. Destaque para a advogada sem um braço e a professora de Bia Guedes, a beata, a ex-rica e a gerente do banco de Mariana Consoli, o padre e o menino de Andy Gercker, e o assaltante e o machão pecador de Zé Auro. Morrer e matar de fome, de raiva e de sede são tantas vezes gestos naturais.

Já dizia Caetano, enquanto os homens exercem seus podres poderes, vemos por aí vários exemplos de pequenas medições de força, pequenos usos de poderes, para que uma pessoa possa fazer exatamente aquilo que a outra quer que seja feito. Eu quero aproximar o meu cantar vagabundo daqueles que velam pela alegria do mundo e me sinto parceiro deste sensacional grupo que montou este espetáculo. Gargalhei vários momentos e o sorriso não saiu dos lábios enquanto assisti ao espetáculo. Então... corra, pois só temos mais 2 semanas na Casa da Gávea, e não perca “Pequenos Poderes”. Comédia da melhor qualidade! Viva o humor carioca!
compartilhe subir a página
Postagens

Julio Biar [MPB]

Leo Ladeira [Patrimônio Histórico]

Marcelo Aouila [Teatro]

Seu nome:

Comentário:

Observação:
Verifique o texto antes de enviá-lo, pois não será possível modificá-lo ou apagá-lo após o registro.

ATENÇÃO: O seu comentário não será postado automaticamente. Ele passará por uma aprovação antes de ser publicado.



Seja o primeiro a comentar!
Escreva ao lado sua opinião.

Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
 
  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura