rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
COLUNA TEATRO  
Marcelo Aouila marcelo@aouila.com.br
Faz tempo acompanho as montagens de teatro da Uni Rio. Algumas foram montagens finais de curso de diretores. Todas ótimas. Lembro de “Deus”, de Woody Allen, que gostei muito. Ainda dou risadas de uma menina andando de “velotrol” pelo palco, para entregar uma carta. Gargalhadas na época! Teve “Roda Viva”, única montagem autorizada por Chico Buarque, mas que ficou restrita à universidade. “A Casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca, tinha um cenário muito interessante, um pano grande saindo do teto até as cadeiras no chão, onde as atrizes bordavam e costuravam coisas. “Ralé”, de Maxim Gorki, tinha um cenário de andaimes.

Se dessas montagens saiu algum ator que “garrou” fama, não sei. Mas tinha a certeza de que os espetáculos apresentados eram ótimos e revelariam nomes. Estamos falando de um período entre 1998 e 2001. Depois disso, fiquei muito tempo sem retornar ao teatro da Uni Rio.

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN

Ano passado fui levado a ver “The Book of Mormon” e re-descobri o teatro da Uni Rio. Recordei as ótimas montagens que via naquela época. Até a mídia se rendeu ao sucesso do “Book”. Foi então que notei ter pertido grandes espetáculos estudantis, do trabalho que vem sendo feito desde 2007, pelo Rubens Lima Jr. Perdi “Spamalot”, “Tommy – Opera Rock”, “The Rock Horror Show”, “Cambaio”, “Canções para um amor perdido” e “Canções para um mundo novo”… céus... devem ter sido ótimos.

Agora em 2015, um novo fenômeno. Ou melhor, não podíamos esperar nada além disso: mais um novo fenômeno. E é isso que estamos diante, novamente.

Está em cartaz no teatro da Uni Rio “O Jovem Frankenstein”, com texto original de Mel Brooks (gênio da comédia americana) e Thomas Meehan, adaptado com perfeição e atualidade por Alexandre Amorim. Diz aquela famosa enciclopédia da rede mundial, que a história deste musical é assim: “Ao receber o testamento de seu avô, o professor universitário Dr. Frederick Frankenstein faz a viagem que mudará sua vida: vai à Transilvânia para reivindicar a herança. Ao chegar, é recebido um corcunda vesgo e a sexy assistente arrumada para Frederick, eles vão para o castelo de Frankenstein e são recebidos por uma “serva assustadora” de seu avô. Após uma exploração noturna, Frederick encontra o livro intitulado "Como Consegui", de seu avô, e inicia uma aventura para realizar o maior dos experimentos: dar vida a um tecido inanimado”. Ou seja, dar vida ao monstro mais famoso dos tempos do cinema de terror.

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN

Ótima a proposta de passar inicialmente todas as referências que Frankenstein inspirou, tanto em cinema quanto em desenhos animados, mostrando que o monstro agrada gregos, troianos, novos e velhos.

A cenografia é assinada por Cris de Lamare, com quem tive o prazer de trabalhar na Tv Globo. Ótimas as soluções dos tecidos plotados, escadas e máquinas. Mas o que nos deixa de boca aberta é um boneco gigante, verde, iluminado com luz negra. Ótimo. No figurino, João de Freitas Henriques também não deixa por menos e veste com perfeição e composição de época. A luz de Anderson Ratto, certamente foi prejudicada pela falta de estrutura do teatro da Uni Rio. É competente, mas falta iluminar os painéis do fundo do cenário, que são importantes para a composição dos ambientes.

Destaque para o excelente trabalho da coreografia Adriana Salomão, com destaque para o número de sapateado aplaudido com louvor pelo público. A Direção Musical, de Marcelo Farias é um trabalho digno de prêmio, se não fosse este um espetáculo universitário! A quantidade de músicos envolvidos, na verdade uma orquestra, certamente não caberia num palco da Uni Rio, mas no João Caetano, quem sabe?

Impossível citar todo o elenco. Perdi a conta de quantos são em cena. Uns 30? Mas destaco o brilhante Igor, interpretado por Bruno Nunes. Anotem este nome. Aplausos também para Luiz Gofman, que certamente estará num musical profissional em breve. Aplausos para Flora Menezes, que faz Elizabeth Benning. Hilária, canta bem, uma voz e presença cênica muito bem explorados. Ainda no elenco principal, Ester Dias interpreta Frau Blucher, e Carol Pita e Júlia Nogueira se revezam no papel de Inga, a assistente.

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN

Serei injusto em não citar os demais do elenco, bailarinos e ensemble. Perdoem este pobre blogueiro. Mas sintam-se aplaudidos de pé.

Rubens Lima Jr é mestre. É dos grandes. Sábio, professor, generoso, entende como ninguém de musical, de teatro. Está no lugar certo: uma universidade, ensinando a quem está se dedicando a estudar artes cênicas, com um mestre, em todos os sentidos, da arte de interpretar. Com O Jovem Frankenstein está a prova cabal de que Rubinho merece todos os nossos aplausos e agradecimentos por levar atores/estudantes a realizar muito mais do que musicais com grandes patrocínios não conseguem. Rubinho faz com recursos pequenos um musical extraordinário. Se igualando ao sucesso do “Book”, de 2014. Obrigado, Mestre! Seus espetáculos são uma aula de bom gosto, de bom teatro, de como fazer um grande sucesso.

Sei que a temporada na Uni Rio termina dia 05 de abril. Talvez não dê tempo de você assistir, mas, faça um esforço. Busque informações, a peça certamente irá para algum outro teatro o governo, com entrada franca, e você vai poder assistir. Veja o bom musical de teatro, feito com o talento de jovens atores, cuja energia, o conjunto, o amor à arte de representar, a vitalidade, estão ali, diante dos nossos olhos. Que garra! Viva o projeto Teatro Musicado, Viva o teatro universitário brasileiro!

rioecultura Coluna TEATRO: O JOVEM FRANKENSTEIN
compartilhe subir a página
Postagens

Julio Biar [MPB]

Leo Ladeira [Patrimônio Histórico]

Marcelo Aouila [Teatro]

Seu nome:

Comentário:

Observação:
Verifique o texto antes de enviá-lo, pois não será possível modificá-lo ou apagá-lo após o registro.

ATENÇÃO: O seu comentário não será postado automaticamente. Ele passará por uma aprovação antes de ser publicado.



Seja o primeiro a comentar!
Escreva ao lado sua opinião.

Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
 
  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura