rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
COLUNA PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Leonardo Ladeira ladleo@gmail.com
rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Balneário da elite carioca, palco de renomados artistas brasileiros e internacionais, centro maior do frenesi do jogo nos anos 30 e 40, e sede da primeira emissora de televisão do país – a Tupi – na década de 50. O antigo prédio do Cassino da Urca, na Avenida João Luís Alves, reúne em si muita história e diversos usos.

A construção de três andares poderá agora ser transformada em Centro Carioca de Design, um projeto que vem enfrentando bastante resistência de um grupo de moradores do bairro.

Vamos conhecer hoje a história do antigo Cassino da Urca:

Hotel Balneário

O prédio que abrigou o Hotel Balneário da Urca foi construído em estilo eclético, pelos arquitetos Archimedes Memória e Francisco Couchet. Seu objetivo era atender os visitantes da Exposição de 1922. Terminada a Exposição, o prédio, de propriedade da Companhia Imobiliária e Construtora do Rio de Janeiro, continuou funcionando como hotel balneário, com 34 aposentos. Hoje ainda são vistas as antigas cabines do hotel.

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Cassino da Urca

Em 1933, um ex-empresário de estradas e empreendedor notável, o mineiro Joaquim Rolla, comprou o imóvel do Hotel Balneário e o converteu em cassino, com apoio do presidente Getúlio Vargas.

Segundo o pesquisador e jornalista Ruy Castro, autor da biografia sobre Carmen Miranda, “No começo, o Cassino da Urca era de um impressionante amadorismo. O piso era de mármore, a decoração, hospitalar, e a iluminação, de velório. Não tinha palco, nem mesmo um tablado. Os artistas se apresentavam ao rés-do-chão (...) As atrações eram recrutadas na Lapa (...) O Cassino da Urca só atraía jogadores de baixo cacife”.

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Para salvar seu cassino, Rolla convocou o diretor de cinema Luiz de Barros, que também era cenógrafo. Foi Barros quem modificou inteiramente o aspecto do lugar: instalou ar-refrigerado em todos os salões, mudou o grill da entrada para um grande salão interno, dividiu o cassino em duas partes – separadas pela rua, contratou três orquestras, construiu uma cortina de espelhos para o palco.

Carmen Miranda

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

O Cassino da Urca foi reinaugurado em 1936, mas ainda ficou a dever aos cassinos Copacabana e Atlântico. Seguindo o conselho de um amigo, Rolla convidou a cantora Carmen Miranda, então a maior estrela do rádio brasileiro, para ser artista exclusiva da casa por um ano. Carmen cantava duas vezes por noite no Cassino, não repetindo um vestido sequer durante um mês. Segundo Ruy Castro, “Carmen ajudou a consagrar o Cassino e, graças a este, a Urca, uma península na entrada da Baía de Guanabara, já famosa mundialmente pelo Pão de Açúcar, tinha agora um novo marco no cartão-postal”.

Pouco depois, Rolla convidou o locutor César Ladeira para ser diretor artístico do Cassino da Urca, quando foi criado o famoso slogan A-E-I-O- Urca! Ali se apresentaram grandes nomes da música brasileira, como Dalva de Oliveira Herivelto Martins, Linda & Dircinha Batista, Emilinha Borba, Dick Farney, Marlene, Virgínia Lane, Lourdinha Bittencourt, Grande Otelo, além de Carmen; e grandes astros internacionais, como Josephine Baker, Bing Crosby, Lucienne Boyer e Pedro Vargas.

Em fevereiro de 1939, a campeã de patinação Sonja Henie e o produtor teatral Lee Shubert desembarcaram no Rio. Ambos foram ao Cassino da Urca assistir ao espetáculo de Carmen Miranda com seu traje de baiana, e se encantaram com ela. Shubert então lhe fez o convite para atuar nos EUA. Do Cassino da Urca, Carmem ganhou a Broadway e, em seguida, Hollywood.

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

TV Tupi

Em 30 de abril de 1946, o Presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu o jogo no Brasil, levando à extinção todos os cassinos do Rio, incluindo o da Urca.

O edifício ficou sem utilidade até que, em 1950 foi comprado pelo jornalista e empresário Assis Chateaubriand que ali instalou a sede carioca da TV Tupi, a segunda emissora de TV a ser inaugurada no Brasil, depois da Tupi de São Paulo.

No antigo prédio do Cassino da Urca, a TV Tupi operou até o dia 18 de julho de 1980, quando as emissoras da rede tiveram suas concessões cassadas pelo Governo Federal, fazendo com que as estações saíssem do ar.

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Instituto Europeu de Design

Por vários anos o prédio do antigo Cassino da Urca permaneceu vazio e inutilizado. Em 21 de novembro de 2006, o edifício, de posse da Prefeitura do Rio de Janeiro, foi alugado ao Instituto Europeu de Design (IED), cuja proposta é instalar no local um centro de pesquisa e ensino de moda, artes e design. O IED pretende restaurar o prédio, deixando-o com aspecto da época do Cassino.

No entanto, muitos moradores da Urca rejeitaram a ideia por acharem que a obra afetará negativamente o bairro, trazendo transtornos no trânsito.

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Após três anos de embate com o grupo de moradores contrários à instalação da escola no bairro, o IED obteve na Justiça, em junho de 2010, uma autorização para criar o Centro Carioca de Design. A partir de janeiro de 2011, ele poderá exercer sua atividade-fim.

O imóvel já exibe uma placa na entrada com o logotipo da instituição. Mesmo com a autorização, ainda há protestos por parte dos moradores e instituições, que afirmam que a instalação do IED é incompatível com o sistema viário do pequeno bairro que não possui muitas opções de estacionamento para os alunos.

O prédio só teve restaurada a parte voltada para o mar. Na parte interna, que dá para a Rua São Sebastião ainda são vistas infiltrações, rachaduras e sujeira, que devem desaparecer com a continuidade dos trabalhos de restauração.

Vamos torcer que o projeto seja compatível para os moradores da Urca e para os cariocas em geral e que o velho Cassino da Urca possa ser revitalizado enfim!

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Cassino da Urca: do glamour do passado à polêmica dos dias de hoje : Coluna Patrimônio Histórico

Por Leo Ladeira.
-----------------------------------------------------

Fontes de Consulta:
• Carmen: uma Biografia - Ruy Castro - Companhia das Letras
• “Cassino da Urca será transformado em centro cultural” – Sofia Cerqueira – O Globo – 30/07/96
• Cassino da Urca será reformado para abrigar instituto de design – RJ-TV - 12/06/2007
• CASSINO DA URCA: MP diz que cessão do prédio ao IED foi irregular - O Globo - 13/06/2010
• Wikipédia
• Fotolog Saudades do Rio - Luiz Darcy
• Fotolog Rio de Fotosbr> • Site Curiosidades Cariocas
• Fotolog Carioca da Gema
• Fotolog Arqueologia do Rio de Janeiro
• Fotolog Foi um RIO que passou
• Site Carmen Miranda

Fotos atuais do prédio do antigo Cassino da Urca: Leo Ladeira e Alexandre Siqueira.
compartilhe subir a página
Postagens

Julio Biar [MPB]

Leo Ladeira [Patrimônio Histórico]

Marcelo Aouila [Teatro]

Seu nome:

Comentário:

Observação:
Verifique o texto antes de enviá-lo, pois não será possível modificá-lo ou apagá-lo após o registro.

ATENÇÃO: O seu comentário não será postado automaticamente. Ele passará por uma aprovação antes de ser publicado.



Legal o blog e esta parte sobre o patrimônio histórico. Ando fazendo algo parecido em São Paulo, mas da parte histórica pouco divulgada, as construções simples, casarões, casas operárias, etc. www.chega-de-demolir.blogspot.com Abraçoes
  Postado por: Hélio Bertolucci Jr
  em: 2010-07-17 18:33:35

Boa noite! Será que alguém poderia me tirar uma dúvida? Quando foi que o antigo cassino da Urca foi modificado perdendo aquela parte em formato de meia lua que avançava sobre a areia? Obrigada!
  Postado por: Luciane
  em: 2012-08-23 23:59:49


Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem:

Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura