rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
COLUNA PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Leonardo Ladeira ladleo@gmail.com
Nem só de igrejas, museus e palácios é formado o patrimônio histórico do Rio. No Centro da cidade encontram-se antigas escolas, que, embora possuam grandes dificuldades, ainda dão uma senhora aula em matéria de história e tradição. Essas escolas e colégios públicos estão espalhados por todo o Centro, Zona Portuária, Cidade Nova e Catumbi, e muitas são tombadas pelos órgãos de proteção do patrimônio.


Escola Rivadávia Correia

Na Av.Presidente Vargas encontra-se a Escola Rivadávia Correia, construída em 1877 por Francisco Pereira Passos, o mesmo que anos depois seria prefeito do Rio e causaria um grande rebuliço com sua política de “bota abaixo”. A Rivadávia nasceu com o nome de Escola Pública da Freguesia de Santana e sua construção foi custeada por uma campanha que objetivava erguer uma estátua de D.Pedro II.

O imperador agradeceu a homenagem, mas preferiu investir o dinheiro arrecadado na construção de escolas. A Rivadávia funcionou muito tempo como Escola Normal, até que em 1913 foi transformada em escola municipal, ganhando o atual nome. A escola conserva a fachada dessa época e tem como destaque a estátua A Ciência, fundida no Val D’Osne, na França.


Escola Tiradentes

Na Rua Visconde do Rio Branco ainda pode ser vista uma das primeiras escolas construídas na gestão do prefeito Pereira Passos: a Tiradentes. Inaugurada em 1905, a escola ganhou esse nome por ter sido edificada no local onde se acreditava que o mártir da Inconfidência fora enforcado. A escola foi ampliada na década de 20 e teve sua fachada de dois pavimentos reconstruída. No prédio destacam-se o relógio externo e o monumento Bárbara Heliodora amparando Tiradentes, de Eduardo de Sá.

Perto dali, na Rua do Lavradio, funciona a Escola Celestino da Silva, construída no mesmo local onde existiu o Teatro Apolo. Com capacidade de receber até 1500 pessoas em seus camarotes e tribunas, o Teatro Apolo foi um dos mais populares da cidade no final do século 19. Ali, Artur Azevedo apresentou, em 1895, a revista musical “O Major”, em referência à Revolta da Armada.


Escola Celestino da Silva

Em 1916, o teatro encerrou suas atividades e seu proprietário, o empresário Celestino da Silva, o doou para a Prefeitura, para que fosse construída um colégio público. A adaptação do prédio durou cinco anos e em 1921 era inaugurada a escola, que recebeu o nome do empresário.

Outra escola histórica do Centro da cidade é a Campos Salles, que funciona no interior do Campo de Santana. Ali, já existia, desde 1909, um jardim-de-infância construído pelo prefeito Souza Aguiar. Em 1944, o jardim foi destruído e em seu lugar foi erguida a Escola Campos Salles, projetada por Raul Penna Firme.


Escola Campos Salles

A escola possui quatro salas de aula e atende atualmente a cerca de 400 alunos. Integrada à paisagem do Campo de Santana, a escola ainda se destaca por seu revestimento em pedra, pelo portão de ferro e pelas portas-janelas. No interior ainda vêem-se cabides de madeira e ferro, um lustre e bebedouros originais.

Em 1995 a Escola Campos Salles foi reformada, ganhando novos telhado e pintura e tendo recuperados as esquadrias e os brinquedos do parquinho.

Por Leonardo Ladeira
compartilhe subir a página
Postagens

Julio Biar [MPB]

Leo Ladeira [Patrimônio Histórico]

Marcelo Aouila [Teatro]

Seu nome:

Comentário:

Observação:
Verifique o texto antes de enviá-lo, pois não será possível modificá-lo ou apagá-lo após o registro.

ATENÇÃO: O seu comentário não será postado automaticamente. Ele passará por uma aprovação antes de ser publicado.



Fui aluno do Jardim da Infância Campos Salles (1952 e 1953), e da Escola Celestino da Silva, 1954 a 1957. Parabéns pelas fotos!
  Postado por: Jacques Azicoff
  em: 2011-01-19 15:30:06

Fui aluna do Jardim de Infância Campos Sales(1.950 e 1.951), e da Celestino da Silva, 1.952 a 1956. Amei as fotos.
  Postado por: Eloisa Timoteo Weinschutz
  em: 2011-02-28 13:37:50

Olá. Descobri seu blog hoje e quero parabenizá-lo pela iniciativa. O Rio precisa de mais pessoas que olhem para a cidade com mais carinho e atenção. Sobre o tema "Escolas Históricas", gostaria de lhe perguntar se existe algum órgão da prefeitura (talvez dentro da SME) que tenha um arquivo de fotos antigas das escolas da cidade. Eu fiz o "Primário" no subúrbio (Escola General Osório, em Coelho Neto)entre 1958 e 1962 e era um prédio lindo, de 2 andares com varanda e hoje está completamente descaracterizado e feio. Há uns 10 anos atrás passei na porta do prédio e tive vontade de chorar ao ver as modificações horríveis. Gostaria muito de ter uma foto do prédio original. Já procurei na internet mas não encontrei. Agradeço a atenção. Grande abraço. Marilda
  Postado por: Marilda Teixeira
  em: 2011-08-28 10:58:02

FUI ALUNO DESTE MAGNIFICO JARDIM DE INFANCIA CAMPOS SALLES SUA HARMONIOSA VIDA COM A NATUREZA QUE IMENSA SAUDADES, ESTUDEI TAMBÉM NO COLÉGIO TIRADENTES MAGNIFICO TEMPO TODAS A MANHÃS FORMATURA E CANTO DO HINO NACIONAL, HOJE É MUITO RARO SE VER. O PASSADO TEM ENORME VALOR NO PRESENTE PENA QUE OS JOVENS DE HOJE SE LIGAM MUITO EM COISAS QUE NÃO PRESTA. PARABENIZO E SE ALGUEM TIVER MAIS IMAGENS DESSE PASSADO GLORIOSO QUE REMETAM MAIS FOTOS.
  Postado por: NILTON MARTINS
  em: 2013-03-27 17:07:23

Antes de mais gostaria de parabenizar pelo seu blog. Muito interessante e nos dá a conhecer a história do nosso Rio de janeiro por vezes tão massacrado. Agora uma reclamação: você falou das escolas do Centro e esqueceu de uma das mais antigas e símbolo de educação no Brasil: o Colégio Pedro II na Marechal Floriano. Eu como ex-aluna e filha de ex_aluno, deixo aqui meu "protesto" e penso que valeria bem um post sobre o colégio e o prédio. Um abraço e continuação desse belíssimo trabalho.
  Postado por: Maria Cecília Nogueira
  em: 2013-06-16 03:44:29

Olá, Maria Cecília Nogueira, em primeiro lugar o Rio&Cultura é um portal cultural e não um blog. Segundo, pedimos desculpas por não incluir o Colégio Pedro II. Estamos desenvolvendo uma postagem exclusiva sobre o colégio. Obrigado.
  Postado por: Rio&Cultura
  em: 2013-06-16 05:43:37

Fui aluno do Jardim de Infância Campos Salles entre 82 e 83 e em visita recente na cidade é revoltante o descaso com uma escola tradicional. Como o Rio exala a obras e reformas tenho a impressão que o descaso é proposital para por fim a uma bela construção e mais a uma bela história no objetivo de se construir as primeiras palavras.
  Postado por: Wilson Prazeres
  em: 2013-10-03 14:11:07

Fiquei muito feliz em ver fotos das escolas em que estudei na década de 70. Campos Sales e Tiradentes marcaram minha vida e até hoje lembro dessas escolas com profunda saudade. É bom ver que não foram esquecidas por outros ex alunos e que continuam em atividade fazendo a alegria de outras gerações.
  Postado por: Solange
  em: 2017-02-10 14:50:54

Olá! Fui aluna do Jardim de infância Campos Sales (1975 e 1976) professora Regina, tenho uma foto com ela e todos os alunos, muitas saudades... queria muito ver fotos dessa época, depois estudei no Colégio Celestino da Silva em (1980 e 1983).
  Postado por: Maria Joselita
  em: 2017-06-26 16:14:59

Sinto saudade desse Jardim. Em 1952 e 1953 aí aprendi coisas que hoje em dia esqueceram: respeito, boas maneiras, civismo, música, arte, enfim, era a extensão do meu lar. Onde quer que estejam, agradeço, eternamente, às professoras Celeste e Marion às quais desejo que Deus as proteja. Sou do tempo em que o uniforme era um avental branco com meu nome bordado em vermelho no peito; como sofri com chacotas quando passava pela rua onde morava! (rs) TEMPO MUITO BOM! OBRIGADO A TODOS!
  Postado por:
  em: 2017-07-01 08:59:40


Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem:

Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura