rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
COLUNA PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Leonardo Ladeira ladleo@gmail.com
Mansão Figner é um dos expressivos exemplares na cidade do estilo eclético

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

Em 2003, o tradicional bairro do Flamengo, na Zona Sul do Rio, voltou a viver o período da Belle Époque. Após dois anos de obras de restauração, foi aberta ao público naquele ano a Mansão Figner, antiga residência do empresário checo Frederico Figner.

A casa, projetada por Gustavo A. Adolphson em 1911, é um dos mais expressivos exemplares na cidade do estilo eclético. Segundo o Guia da Arquitetura Eclética, “a ornamentação das janelas do torreão e da varanda frontal é oriental. A cobertura metálica do torreão evoca a arquitetura tardo-bizantina dos Bálcãs e Rússia”.

Na lateral e nos fundos encontra-se um avarandado metálico do tipo chalé e uma escadaria externa e circular de inspiração barroca.

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

Ao visitar a antiga mansão, o público pode observar detalhes como a porta e azulejos art-nouveau, ornatos de estuque que imitam o rococó francês, concheados e folhagens no teto, varanda com balaustrada, o torreão de inspiração islâmica, a elegante escada e janelas mouriscas, bem a gosto do ecletismo.

A restauração foi coordenada pelo arquiteto Marcos Moraes de Sá e recuperou as cores da pintura, os revestimentos nas paredes, nos tetos e nos pisos e o torreão da casa.

Por ser um exemplar típico de casa urbana burguesa do início do século XX, a Mansão Figner foi tombada em novembro de 1995.

Adquirida pela Fecomércio, a propriedade abriga hoje o Centro Cultural Arte Sesc e o restaurante Senac Bistrô.

Frederico Figner - O Pai do Som Brasileiro

rioecultura : Mansão Figner - Belle Époque no Flamengo : Coluna Patrimônio Histórico

Frederico Figner nasceu em 1866, em Milevko, Checoslováquia, então Boêmia e parte do império austro-húngaro. Em 1891, ele chegou ao Brasil, via Belém do Pará. Na bagagem, trazia um fonógrafo à pilha, além de diversos acessórios, incluindo cilindros para gravar. Fred Figner era um negociante aventureiro, que viajava exibindo as invenções recentes de som e imagem. Ainda em Belém, ele realizou uma série de exibições pagas do aparelho. Depois percorreu outras cidades do país, até chegar ao Rio de Janeiro, onde alugou uma loja na Rua do Ouvidor. Ali, Figner passou a atrair clientes curiosos com a figura da "Inana", um truque publicitário que exibia, na vitrine, o busto de uma mulher real, que flutuava no ar como se não possuísse o resto do corpo. O truque era possível graças a um jogo de espelhos. Em sua loja eram realizadas duas sessões diárias da "machinna que falla".

Em 1900, abriu a célebre Casa Edison e começou a vender discos prensados, gravados na própria loja. Em 1902 foi lançado um disco fonográfico pela primeira vez no Brasil: o lundu "Isto é bom", cantado por Baiano. Figner foi também pioneiro na venda de mimeógrafos e máquinas de escrever.

Em abril de 1913, Fred Figner montou a "fábrica de discos" Odeon, no bairro da Tijuca, com todo equipamento importado da Alemanha. Em 1927, Figner, perdendo a Casa Edison e a representação do selo Odeon, acabou ficando apenas com o selo Parlophon, com o qual montou nova gravadora. Ele viveu na mansão da Rua Marquês de Abrantes até sua morte, em 1947, aos 81 anos.



Serviço:
-----------------------------------------
Terça e quarta, das 12h às 18h
Quinta a sábado, das 12h às 20h
Domingo, das 11h às 17h
Endereço:
Rua Marquês de Abrantes, 99 - Flamengo
Telefone: (21) 3138-1343
----------------------------------------

Fontes de Consulta:
- Guia da arquitetura eclética no Rio de Janeiro. Centro de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro. Casa da Palavra (2000)
- Revista Eletrônica Mais Passeio
- Acervo Leo Ladeira
compartilhe subir a página
Postagens

Julio Biar [MPB]

Leo Ladeira [Patrimônio Histórico]

Marcelo Aouila [Teatro]

Seu nome:

Comentário:

Observação:
Verifique o texto antes de enviá-lo, pois não será possível modificá-lo ou apagá-lo após o registro.

ATENÇÃO: O seu comentário não será postado automaticamente. Ele passará por uma aprovação antes de ser publicado.



Seja o primeiro a comentar!
Escreva ao lado sua opinião.

Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem:

Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura